Cabeçalho

Menu Adicional

Publicidade

Destaque 02

Mostrando postagens com marcador Ministério da Saúde. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Ministério da Saúde. Mostrar todas as postagens

sábado, 27 de junho de 2020

Ministério da Saúde anuncia parceria para vacina contra Covid-19

Vacina contra Covid-19
O Ministério da Saúde anunciou neste sábado (27/06) uma parceria para o desenvolvimento e produção de vacina contra a Covid-19 pesquisada pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca. A pasta informou que o Governo Federal aceitou uma proposta feita pela embaixada britânica e pela farmacêutica. Assim, o Brasil vai cooperar no desenvolvimento tecnológico e terá acesso à imunização - somente, claro, se esta se mostrar eficiente. O acordo prevê a compra de lotes da vacina e da transferência de tecnologia. Caso a vacina tenha eficácia comprovada, serão 100 milhões de doses à disposição da população Brasileira. Na fase de pesquisa, 30 milhões de doses serão entregues em dois lotes - metade em dezembro desse ano e a outra metade em 15 de janeiro de 2021. No Brasil, a tecnologia será desenvolvida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). (Vinny Publicidade com foto - reprodução/Ministério da Saúde).

quarta-feira, 20 de maio de 2020

Ministério da Saúde libera cloroquina no SUS até em casos leves da Covid-19

Cloroquina
O Ministério da Saúde divulgou, na manhã desta quarta-feira (20/05), o protocolo que libera o uso da cloroquina no Sistema Único de Saúde até para casos leves da Covid-19. Até o momento a medicação só era liberada para casos avançados. A mudança foi antecipada pelo presidente Jair Bolsonaro na terça-feira (19) ao afirmar que o ministro interino Eduardo Pazuello iria assinar o documento que ampliaria as diretrizes nesta manhã. Apesar do novo protocolo, ainda não há comprovações científicas de que o medicamento é eficaz no combate a doença causada pelo novo coronavírus. Com isso, ainda é mantido a necessidade do paciente autorizar, assinando um documento, o uso do remédio. Os novos protocolos afirmam que o paciente deve estar ciente dos efeitos colaterais da cloroquina, como por exemplo a “disfunção grave de órgãos, ao prolongamento da internação, à incapacidade temporária ou permanente, e até ao óbito”. Já teriam sido registrados como afeitos colaterais alterações cardíacas e renais em pacientes que fizeram o uso do medicamento. Além dos estudos internacionais não comprovarem sua eficácia, o Conselho Federal de Medicina liberou o uso da cloroquina apesar de não recomendá-la. A Sociedade Brasileira de Infectologia também não está de acordo com o fármaco contra o novo coronavírus. (Vinny Publicidade com foto - divulgação).

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde

Nelson Teich
O Ministério da Saúde informou nesta sexta-feira (15/05) que o ministro Nelson Teich pediu exoneração do cargo na manhã de hoje. No comunicado, a pasta não esclarece o motivo da saída, mas informa que uma coletiva de imprensa será marcada para esta tarde. Teich assumiu o cargo há um mês, após a saída do ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, em 16 de abril. Mandetta e o presidente Jair Bolsonaro divergiam sobre os caminhos para o combate à pandemia do novo coronavírus no país, como as medidas de isolamento social e o uso da hidroxicloroquina no tratamento de pacientes. (Vinny Publicidade com foto - divulgação).

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Ministério da Saúde atualiza as datas da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe

Datas da Campanha Nacional de Vacinação
O Ministério da Saúde atualizou a data da realização da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, sendo de 23 de março a 5 de junho, que será o último dia da vacinação. Â Inicialmente, a terceira fase estava marcada para ter início no dia 9 de maio, mas foi postergada pela pasta para começar dois dias depois, em 11 de maio, sendo a primeira de 11 a 17 de maio voltada para a crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes, puérperas no pós-parto até 45 dias e pessoas com deficiência. A segunda etapa, no período de 18 de maio a 5 de junho, irá incluir pessoas de 55 a 59 anos e professores. Assim, o último dia de vacinação que estava agendado para o dia 22 de maio, agora com o novo calendário passa a ser no dia 5 de junho. A vacina protege contra os três tipos de vírus Influenza mais comuns no Brasil, os vírus influenza A (H1N1), A (H3N2) e Influenza B. Ela não protege contra o coronavírus (Covid-19). A campanha foi antecipada pelo Ministério da Saúde, e teve início em março, com a primeira fase da vacinação voltada para idosos com 60 anos ou mais e trabalhadores da saúde. A segunda fase, que teve início na segunda quinzena de abril, é voltada para as pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais, membros das forças de segurança e salvamento, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo e trabalhadores portuários. (Vinny Publicidade com foto - reprodução - Tania Rego/Agência Brasil).

Postagens mais visitadas

VINNY PUBLICIDADE © 2013 - 2020. Todos os direitos reservados.
Criado por: Vinícius Silva/Vinny Publicidade.
Tecnologia do Blogger.
Contato: 77 991100514.
imagem-logo