Cabeçalho

Menu Adicional

Publicidade

Destaque 02

Mostrando postagens com marcador Bolsonaro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Bolsonaro. Mostrar todas as postagens

sexta-feira, 3 de julho de 2020

Bolsonaro sanciona lei que obriga uso de máscaras em locais públicos pelo país

Lei que obriga uso de máscaras
Foi publicada na madrugada desta sexta-feira (03), no Diário Oficial da União, com vetos, a lei que obriga o uso de máscaras em espaços públicos, transportes públicos como táxis, carros de aplicativos, ônibus, aeronaves e embarcações fretadas. O presidente Jair Bolsonaro vetou, porém, a obrigatoriedade do uso de máscaras em órgãos e entidades públicos e em estabelecimentos comerciais, industriais, templos religiosos e demais locais fechados em que haja reunião de pessoas. O presidente argumentou que o trecho “incorre em possível violação de domicílio". De acordo com informações do G1, os estabelecimentos também não serão obrigados a fornecer máscaras gratuitamente aos funcionários. O presidente vetou, ainda, o trecho que obrigava o poder público a fornecer máscaras à população vulnerável economicamente. Bolsonaro também excluiu do texto a proposta do Congresso que agravava a punição para infratores reincidentes ou que deixassem de usar máscara em ambientes fechados. O projeto foi aprovado na Câmara dos Deputados no dia 9 de junho, após voltar do Senado com algumas mudanças. O texto prevê multa a quem descumprir a medida, mas o valor será definido pelos estados e municípios. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade).

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Auxílio emergencial deve ter novas parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, diz Bolsonaro

Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25) que o auxílio emergencial vai pagar um adicional de R$ 1,2 mil, que serão divididos em três parcelas. "Vamos partir para uma adequação. Deve ser, estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300", afirmou o presidente durante sua live semanal nas redes sociais. Ele estava ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, que também confirmou que a terceira parcela do auxílio emergencial, no valor de R$ 600, começa a ser paga no sábado (27). Ao todo, o programa atende a cerca de 60 milhões de pessoas, e é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, como forma de fornecer proteção emergencial no enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). "Estávamos em R$ 600, o auxílio, e à medida que a economia começa a se recuperar, e começa a andar novamente, as pessoas vão devagar se habituando [com a redução do valor]", afirmou Guedes. Bolsonaro também disse que espera que a economia possa ser retomada e defendeu a reabertura das atividades comerciais. "A gente apela aos governadores e prefeitos, com a responsabilidade que é pertinente de cada um, que comecem a abrir o mercado, abrir para funcionar", afirmou. Balanço mais recente do Ministério da Saúde registra um total de 1.228.114 de pessoas infectadas e quase 55 mil óbitos provocados pela Covid-19. (Vinny Publicidade com foto - reprodução/rede social).

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Bolsonaro confirma mais duas parcelas do auxílio emergencial

Auxílio emergencial
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (04/06) que foi acertado o pagamento de mais duas parcelas do auxílio emergencial, mas com valor inferior aos atuais R$ 600. A informação foi dada pelo presidente durante sua live semanal, transmitida pelas redes sociais. "Vai ter, também acertado com o [ministro da Economia] Paulo Guedes, a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial. Vai ser menor do que os R$ 600, para ir partindo exatamete para um fim, porque cada vez que nós pagamos esse auxílio emergencial, dá quase R$ 40 bilhões. É mais do que os 13 meses do Bolsa Família. O Estado não aguenta. O Estado não, o contribuinte brasileiro não aguenta. Então, vai deixar de existir. A gente espera que o comércio volte a funcionar, os informais voltem a trabalhar, bem como outros também que perderam emprego", disse. O auxílio emergencial foi aprovado pelo Congresso Nacional em abril e prevê o pagamento de três parcelas de R$ 600 para trabalhadores informais, integrantes do Bolsa Família e pessoas de baixa renda. Mais de 59 milhões tiveram o benefício aprovado. O novo valor ainda não foi anunciado pelo governo. O presidente também antecipou um possível aumento no valor do benefício do Bolsa Família, pago a cerca de 14 milhões de famílias em situação de pobreza e pobreza extrema. O valor do eventual aumento ainda será anunciado, garantiu o presidente, sem especificar uma data. (Vinny Publicidade com foto - reprodução - rede social e informações são da Agência Brasil).

quarta-feira, 25 de março de 2020

Bolsonaro contraria especialistas e autoridades e pede fim do 'confinamento em massa'

Bolsonaro contraria especialistas e autoridades
Contrariando tudo o que especialistas e autoridades sanitárias do país e do mundo inteiro vêm pregando como forma de evitar que o novo coronavírus se espalhe, o presidente Jair Bolsonaro criticou, em pronunciamento na noite de terça-feira (24/03) em rede nacional de televisão, o pedido para que todas aqueles que possam fiquem em casa. Bolsonaro culpou os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de "pavor". E disse que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma "gripezinha". Consultado, o Ministério da Saúde informou que não vai se posicionar sobre o pronunciamento do presidente. "O vírus chegou, está sendo enfrentado por nós e brevemente passará. Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas?", declarou. Segundo o presidente, "raros são os casos fatais de pessoas sãs com menos de 40 anos de idade. 90% de nós não teremos qualquer manifestação caso se contamine. Devemos sim é ter extrema preocupação em não transmitir o vírus para os outros, em especial aos nosso queridos pais e avós, respeitando as orientações do Ministério da Saúde". "No meu caso particular, pelo meu histórico de atleta, caso fosse contaminado com o vírus, não precisaria me preocupar. Nada sentiria ou seria, quando muito, acometido de uma gripezinha ou resfriadinho, como disse aquele famoso médico daquela famosa televisão. Enquanto estou falando, o mundo busca um tratamento para a doença." No pronunciamento, Bolsonaro disse que os meios de comunicação espalharam "pavor" e provocaram "histeria" no país. (Vinny Publicidade com foto - reprodução e informações do G1).

sexta-feira, 20 de março de 2020

Bahia registra 1/4 dos cortes do Bolsa Família; medida do governo Bolsonaro atinge 36,3 mil

Cortes do Bolsa Família
Em meio à crise da pandemia do coronavírus, o governo federal promoveu cortes no Bolsa Família. O site do Bahia Notícias recebeu dados da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS) nesta sexta-feira (20), 1/4 dos benefícios cortados foram na Bahia.
Só no estado, 36.333 mil famílias tiveram o benefício cortado. As cidades mais impactadas são Salvador (3.896), Camaçari (768), Juazeiro (600), Feira de Santana (555) e Alagoinhas (515). A nível regional, o Nordeste foi o mais afetado. Das 158.452 bolsas cortadas, 96.861 (ou 61,1%) foram retirados da região que responde por metade dos benefícios do país. (Vinny Publicidade com foto - divulgação).

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

Extingue o Dpvat
O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (11) medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat. De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU). Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano. “O valor total contabilizado no Consórcio do Dpvat é de cerca de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do Dpvat até 31/12/2025, quanto aos acidentes ocorridos até 31/12/2019, é de aproximadamente R$ 4.2 bilhões”, informou o Ministério da Economia. De acordo coma pasta, o valor restante, cerca de R$ 4.7 bilhões, será destinado, em um primeiro momento, à Conta Única do Tesouro Nacional, em três parcelas anuais de R$ 1.2 bilhões, em 2020, 2021 e 2022. “A medida provisória não desampara os cidadãos no caso de acidentes, já que, quanto às despesas médicas, há atendimento gratuito e universal na rede pública, por meio do SUS [Sistema Único de Saúde]. Para os segurados do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], também há a cobertura do auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente e de pensão por morte”, acrescentou o ministério. A MP extingue também o Seguro de Danos Pessoais Causados por Embarcações, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não (DPEM). Segundo o ministério, esse seguro está sem seguradora que o oferte e inoperante desde 2016. (Vinny Publicidade com foto - divulgação).

quarta-feira, 16 de outubro de 2019

Bolsonaro assina MP que concede 13º pagamento do Bolsa Família

13º pagamento do Bolsa Família
O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta terça-feira (15), no Palácio do Planalto, medida provisória que estabelece o décimo terceiro do Bolsa Família. A 13ª parcela será paga todos os anos para as famílias atendidas pelo programa no mesmo valor do benefício de dezembro, seguindo o calendário de pagamentos. Ao todo R$ 2.58 bilhões vão ser destinados para o pagamento deste ano. “Tivemos o prazer e a satisfação de assinar isso e mostrar para os mais humildes que nós pensamos neles e que é um governo que pensa em todos”, afirmou o presidente. “Nós defendemos a todos, todo mundo é brasileiro e sabemos que esse recurso não é meu, esse recurso vem de todos que pagam impostos no Brasil. Então, o décimo terceiro assinado agora, no meu entender, é uma grande conquista dessas pessoas que tanto necessitam e ficaram esquecidas por muito tempo”. Dayane Santos Ferreira recebe o valor fixo do Bolsa Família e um complemento de R$ 41 por mês por conta do filho que tem 4 anos e é autista. Ela mora no Novo Gama, município de Goiás que fica na região do Entorno do Distrito Federal. Dayane adiantou o que deve fazer com o dinheiro extra. “No caso do meu filho, que ele é especial, ele usa fralda, ele toma remédio, ajuda bastante, porque até então a gente nunca teve o décimo terceiro do Bolsa Família”. (Vinny Publicidade com foto - ilustrativa).

domingo, 1 de setembro de 2019

Bolsonaro será operado para correção de hérnia

Bolsonaro será operado
O presidente da República Jair Bolsonaro, será submetido a uma nova cirurgia, desta vez, para correção de uma hérnia incisional. O problema, segundo informou em nota o médico da Presidência da República, Dr. Ricardo Peixoto Camarinha, surgiu em decorrência das intervenções cirúrgicas pelas quais o presidente foi submetido depois de ter sido vítima de uma facada. Mais cedo, pelas redes sociais, ao lado dos médicos Bolsonaro brincou com a situação. "Agora em São Paulo com os Drs.[Antonio Luiz] Macedo e Leandro [Echenique, cardiologista]. Pelo que tudo indica curtirei uns 10 dias de férias com eles brevemente. Bom dia a todos", disse. O presidente passa o domingo em São Paulo, onde pela manhã foi avaliado pelos médicos, no aeroporto de Congonhas. Ainda na capital paulista, Bolsonaro seguiu de helicóptero para o Templo de Salomão, da Igreja Universal do Reino de Deus, onde participará de um culto religioso. O retorno do presidente a Brasília está previsto para o fim da tarde de hoje. Histórico Em setembro de 2018, ainda durante a campanha presidencial, Bolsonaro levou uma facada em Juiz de Fora (MG). De lá para cá, passou por três cirurgias. O autor do atentado, Adélio Bispo de Oliveira, foi internado por tempo indeterminado em um manicômio judicial. (Vinny Publicidade com foto - reprodução - Jair Bolsonaro/Redes Sociais e informações da Agência Brasil).

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Bolsonaro manda suspender uso de radares nas rodovias federais

Radares nas rodovias federais
O Presidente da República, Jair Bolsonaro, determina ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio de despachos publicados hoje (15) no Diário Oficial da União, que suspenda o uso de radares "estáticos, móveis e portáteis" até que o Ministério da Infraestrutura “conclua a reavaliação da regulamentação dos procedimentos de fiscalização eletrônica de velocidade em vias públicas”. De acordo com o documento, a medida tem por objetivo “evitar o desvirtuamento do caráter pedagógico e a utilização meramente arrecadatória dos instrumentos e equipamentos medidores de velocidade”. O despacho do presidente pede também que o ministério “proceda à revisão dos atos normativos internos que dispõem sobre a atividade de fiscalização eletrônica de velocidade em rodovias e estradas federais pela Polícia Rodoviária Federal. Ao deixar o Palácio da Alvorada, nesta manhã, Bolsonaro destacou que os radares fixos, aqueles instalados em postes ao lado das rodovias, não entram nessa suspensão, pois o governo tem contratos com empresas que operam esses equipamentos. “Não vamos alterar contratos”, disse. O presidente já afirmou, entretanto, que a intenção é, ao fim do prazo, não renovar esses contratos. (Vinny Publicidade com fonte - Agência Brasil).

terça-feira, 23 de julho de 2019

Bolsonaro inaugura aeroporto em Conquista e diz que ama o Nordeste

Bolsonaro inaugura aeroporto
O presidente Jair Bolsonaro inaugurou nesta terça-feira 23 de julho de 2019, o Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista, no Sudoeste da Bahia. Em seu discurso, ele disse ter determinado aos ministros que não deixem obras paradas pelo país. “Obras eleitoreiras não acontecerão mais a partir do meu governo. Vamos concluir as obras”, afirmou. Bolsonaro destacou que o aeroporto trará muitos benefícios para a região com o incremento do turismo. Segundo o Ministério da Infraestrutura, o início das operações de voos comerciais está previsto para a quinta-feira (25). O novo aeroporto poderá receber aeronaves a jato de grande porte. O terminal está localizado nas proximidades da BR-116, a 10 km do centro de Vitória da Conquista. O valor total da obra está estimado em R$ 105,8 milhões. "Eu amo o Nordeste. A minha filha tem em suas veias sangue de cabra da peste. Cabra da peste de Crateús, no nosso Estado mais lá para cima, o nosso Ceará", disse Bolsonaro. "Não estou em Vitória da Conquista, não estou na Bahia, e nem no Nordeste. Estou no Brasil. Não há divisão entre nós. Sexo, raça, cor, religião ou região... Somos um só povo, uma só raça, um só ideal e um só objetivo: colocar esse grande País no lugar que ele merece". (Vinny Publicidade com fotos PR).
Bolsonaro ama o Nordeste
Bolsonaro em Conquista
Bolsonaro inaugura aeroporto
Bolsonaro inaugura aeroporto

quarta-feira, 10 de julho de 2019

Presidente Jair Bolsonaro virá a Bahia inaugurar novo aeroporto em Vitória da Conquista

Presidente Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) marcou sua primeira visita à Bahia após a eleição. O Bolsonaro desembarca no próximo dia 23 de julho em Vitória da Conquista para a inauguração do novo aeroporto Glauber Rocha, no município do sudoeste baiano. A informação foi confirmada pelo Ministério da Infraestrutura ao site Bahia Notícias. O novo terminal, que substituirá o antigo aeroporto Pedro Otacílio Figueiredo, tem 93,47% de recursos do governo federal. Ao todo, a União aplicou R$ 76 milhões dos R$ 81 milhões totais do equipamento. A inauguração do aeroporto foi anunciada pelo governador Rui Costa (PT) na última semana. (Vinny Publicidade com foto - Marcelo Camargo/Agência Brasil).

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Bolsonaro assina decreto no Palácio do Planalto que acaba com o horário de verão

Horário de verão
Instituído pela primeira vez no Brasil no verão de 1931/1932, pelo então Presidente Getúlio Vargas, chega ao fim o “Horário de Verão”. Durante cerimônia no Palácio do Planalto, nesta quinta-feira, 25 de abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto que revoga a medida.  "Após estudos técnicos que apontam para a eliminação dos benefícios por conta de fatores como iluminação mais eficiente, evolução das posses, aumento do consumo de energia e mudança de hábitos da população, decidimos que não haverá Horário de Verão na temporada 2019/2020”, escreveu o presidente. De acordo com informações do G1,  o Ministério de Minas e Energia ressaltou que o Brasil economizou pelo menos R$ 1,4 bilhão desde 2010 por adotar o horário de verão. O horário de verão é adotado em países como Canadá, Austrália, Groelândia, México, Nova Zelândia, Chile, Paraguai e Uruguai. (Vinny Publicidade com foto - divulgação).

quinta-feira, 11 de abril de 2019

Bolsonaro cria 13º salário para o Bolsa Família

13º salário para o Bolsa Família
O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta manhã vários instrumentos de mudanças e novas políticas para o país, que fazem parte das ações de 100 dias de governo, celebrados hoje (11) em cerimônia no Palácio do Planalto. Entre eles, a Política Nacional de Alfabetização e a revogação de colegiados com a participação da sociedade civil no âmbito da administração pública federal. Bolsonaro também anunciou o 13º para famílias que recebem o Bolsa Família. Bolsonaro agradeceu à sua equipe o empenho nesses dias e reafirmou os compromissos do governo em trabalhar “com foco na valorização da família, nos valores cristãos, para uma educação de qualidade e sem viés ideológico”. (Vinny Publicidade com foto - divulgação e informações da Agência Brasil).

sexta-feira, 15 de março de 2019

Bolsonaro diz que pretende tirar placas Mercosul de circulação

Placas Mercosul
A novela realmente parece não ter fim, depois do governo admitir, através do Ministro da Infraestrutura, que não só pretendia manter o novo sistema de identificação dos veículos no Brasil, como ainda ampliar o seu uso e melhorar o nível de segurança das informações, o presidente Jair Bolsonaro declarou na noite de ontem que pretende tirar as placas Mercosul de circulação. A afirmativa aconteceu durante uma Live, ontem, em uma rede social, na qual o presidente afirmou que tenta encontrar uma solução para acabar com o novo modelo de placa. “No meu entender, não há benefício para o Brasil essa placa do Mercosul, é um constrangimento, uma despesa a mais para a população. Vamos tentar então ver uma maneira legal, eu acho que dá para encontrar solução de acabarmos com essa placa do Mercosul”, disse o Presidente. Ele estava acompanhado dos ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Luiz Henrique Mandetta (Saúde). Decisão do Contran Uma decisão do Contran, no começo do mês, solicitou à Câmara Temática de Assuntos Veiculares um estudo detalhado sobre a Placa Mercosul com os seguintes temas: estudar critérios para amplo credenciamento, avaliar supressão do chip, avaliar QRCode, estudar implantação somente em veículos novos, analisar e definir aspectos físicos e técnicos da placa (retrorrefletividade, luminância, cores, caracteres, película, etc) e analisar os custos de toda a cadeia produtiva até o consumidor. De acordo com o Denatran, a placa padrão já é adotada por Detrans de sete estados: Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Amazonas, Bahia, Espírito Santo e Rio Grande do Norte. (Vinny Publicidade com foto - Divulgação Detran/PR).

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo

Bolsonaro deixa hospital
O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta médica e deixou o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, às 12h20 de hoje (13). Cerca de dez carros, acompanhados de batedores da Polícia do Exército e carros da Rota fizeram a segurança do presidente. Um helicóptero da Polícia Militar também auxiliou na segurança. O presidente foi para o Aeroporto de Congonhas de onde segue para Brasília, na companhia da primeira-dama, Michele Bolsonaro. De acordo com o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, na capital federal o presidente deve ir direto para o Palácio da Alvorada e não há previsão de compromissos hoje (13) à tarde. A previsão de chegada a Brasília, segundo o porta-voz, é em torno das 14h. Segundo o último boletim médico, de hoje (13), "ele recebeu alta com o quadro pulmonar normalizado, sem dor, afebril, com função intestinal restabelecida e dieta leve por via oral." Ele segue uma dieta leve e com suplemento nutricional. Bolsonaro estava internado desde o dia 27 de janeiro, para a retirada da bolsa de colostomia e a reconstrução do trânsito intestinal. Após os 17 dias de internação, o presidente passará por um período de descanso e, lentamente, vai retomar os compromissos, de acordo com a autoavaliação de seu bem-estar, informou o porta-voz. Bolsonaro será acompanhado pela equipe médica da Presidência, com enfermeiros e fisioterapeutas. (Vinny Publicidade com foto - Reprodução/Instagram).

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Bolsonaro tem alta da Unidade Semi-Intensiva

Bolsonaro
O presidente da República, Jair Bolsonaro, recebeu alta na manhã de hoje (11) da Unidade de Terapia Semi-intensiva, após melhora do quadro clínico, e está internado em apartamento no Hospital Israelita Albert Einstein, informou boletim médico divulgado há pouco. O presidente não tem dor, nem febre e segue com melhora do quadro pulmonar. Na última semana, ele havia sido diagnosticado com pneumonia. Foi suspensa a nutrição parenteral (endovenosa) e introduzida dieta leve e mantido o suplemento nutricional. Estão sendo mantidas também as medidas de prevenção de trombose venosa, realizados exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e períodos de caminhada fora do quarto. (Vinny Publicidade com foto - Reprodução - Twiteer/Bolsonaro e informações da Por Agência Brasil).

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Bolsonaro acorda bem e tem boa evolução clínica, diz assessoria

Bolsonaro
A Assessoria de Comunicação da Presidência da República informou que o presidente Jair Bolsonaro acordou bem na manhã de segunda-feira (28). Boletim médico do Hospital Albert Einstein também informa que o presidente apresenta boa evolução clínica após a cirurgia, que durou sete horas, e reconstruiu o seu trânsito intestinal. O presidente está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e, por ordem médica, não pode receber visitas. De acordo com boletim médico, ele não apresentou sangramentos ou febre, e não teve disfunções orgânicas. Bolsonaro é mantido em jejum oral e recebe analgésicos para controle de dor, hidratação endovenosa e medidas de prevenção de trombose venosa. Segundo ainda o boletim médico, o presidente volta a se alimentar por via oral de forma paulatina, após avaliação médica que será feita diariamente. (Vinny Publicidade com foto - divulgação).

segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Bolsonaro se submete a cirurgia para reconstruir trânsito intestinal

Bolsonaro se submete a cirurgia
O presidente Jair Bolsonaro será submetido hoje (28) à cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia, que usa há quatro meses, desde o ataque a facadas em Juiz de Fora, Minas Gerais, e reconstrução do trânsito intestinal. A previsão é que a operação dure de três a quatro horas. Será a terceira cirurgia que o presidente fará nesse período. Os exames laboratoriais e de imagem pré-operatórios, feitos ontem (27), apontaram normalidade, segundo boletim médico divulgado pelo Hospital Albert Einstein na capital paulista. O porta-voz da Presidência da República, general Otávio Santana do Rêgo Barros, informou ontem que após as primeiras 48 horas depois da cirurgia  Bolsonaro voltará ao trabalho ainda no hospital. O hospital organizou um espaço para o presidente despachar. Segundo o porta-voz, existe um dispositivo montado pelo Gabinete de Segurança Institucional com equipamentos, possibilidades técnicas para Bolsonaro orientar seus ministros e seus órgãos e despachar. (Vinny Publicidade - divulgação e informações do Agência Brasil).

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Bolsonaro assina decreto que flexibiliza a posse de armas

Bolsonaro assina decreto que flexibiliza a posse de armas
O presidente Jair Bolsonaro assinou na terça-feira, 15 de janeiro de 2019, durante cerimônia no Palácio do Planalto, o decreto que regulamenta o registro, a posse e a comercialização de armas de fogo no país, uma das principais promessas de campanha do presidente da República. “Como o povo soberanamente decidiu, para lhes resguardar o legítimo direito à defesa, vou agora, como presidente, usar esta arma”, afirmou Bolsonaro, mostrando a caneta. “Estou restaurando o que o povo quis em 2005”, acrescentou Bolsonaro mencionando o referendo realizado há 14 anos. O decreto refere-se exclusivamente à posse de armas. O porte de arma de fogo, ou seja, o direito de andar com a arma na rua ou no carro não foi incluído no texto. A assinatura do decreto ocorreu logo depois da reunião ministerial coordenada por Bolsonaro todas as terças-feiras, às 9h, no Planalto, desde que assumiu o poder em 1º de janeiro. (Vinny Publiciade com foto - Reprodução/NBR e informações da Agência Brasil).

quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Jair Bolsonaro empossa 22 novos ministros de Estado

22 novos ministros de Estado
Após discursar no parlatório do Palácio do Planalto, o presidente da República, Jair Bolsonaro, empossou oficialmente os novos ministros de Estado no fim da tarde desta terça-feira 1º de janeiro de 2019. A nova estrutura do governo federal conta com 22 pastas, sete a menos do que os 29 ministérios existentes até 31 de dezembro de 2018. Na nova configuração governamental, 15 pastas foram mantidas com os mesmos nomes e atribuições. Outras sete são resultado da fusão entre ministérios ou da renomeação de pastas preexistentes e terão funções atualizadas. A solenidade de posse dos ministros foi encerrada com a foto oficial da nova equipe de governo, feita no Salão Oeste do Palácio do Planalto. Os novos chefes das pastas vão assumir seus cargos no decorrer da semana, durante as cerimônias de transmissão de cargo, que serão realizadas em cada ministério. (Vinny Publicidade com foto - Isac Nóbrega/PR).

Postagens mais visitadas

VINNY PUBLICIDADE © 2013 - 2020. Todos os direitos reservados.
Criado por: Vinícius Silva/Vinny Publicidade.
Tecnologia do Blogger.
Contato: 77 991100514.
imagem-logo