Cabeçalho

Menu Adicional

Publicidade

Destaque 02

Mostrando postagens com marcador Auxílio Emergencial. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Auxílio Emergencial. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 30 de junho de 2020

Auxílio emergencial terá mais duas parcelas de R$ 600, confirma Paulo Guedes

Auxílio emergencial
O auxílio emergencial pago pelo governo federal após aprovação no Congresso terá mais duas parcelas no valor de R$ 600 cada. A informação foi confirmada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em entrevista ao canal CNN Brasil. O anúncio oficial ainda será feito em uma cerimônia hoje à tarde com a presença do presidente Jair Bolsonaro, que estará ao lado do ministro. Inicialmente, o governo queria oferecer um auxílio de R$ 200 às pessoas em vulnerabilidade por conta da pandemia. Depois, o valor foi alterado para R$ 500 pelo Congresso e, em um acordo com o governo, passou para R$ 600. Agora, no momento de decidir sobre a prorrogação ou não do benefício, o governo passou a cogitar propor mais três parcelas, mas no valor de R$ 300. O Congresso, porém, reagiu, avisando que se isso fosse feito aumentaria o valor. O presidente, por sua vez, prometeu vetar eventual aumento. A partir daí, o governo passou a discutir que as parcelas teriam valores decrescentes, sendo de R$ 500, R$ 400 e R$ 300. Como o Congresso não aderiu também a essa proposta, surgiu agora o anúncio de duas parcela de R$ 600. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade).

sexta-feira, 26 de junho de 2020

Auxílio emergencial deve ter novas parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, diz Bolsonaro

Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (25) que o auxílio emergencial vai pagar um adicional de R$ 1,2 mil, que serão divididos em três parcelas. "Vamos partir para uma adequação. Deve ser, estamos estudando, R$ 500, R$ 400 e R$ 300", afirmou o presidente durante sua live semanal nas redes sociais. Ele estava ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes, que também confirmou que a terceira parcela do auxílio emergencial, no valor de R$ 600, começa a ser paga no sábado (27). Ao todo, o programa atende a cerca de 60 milhões de pessoas, e é destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados, como forma de fornecer proteção emergencial no enfrentamento à crise causada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). "Estávamos em R$ 600, o auxílio, e à medida que a economia começa a se recuperar, e começa a andar novamente, as pessoas vão devagar se habituando [com a redução do valor]", afirmou Guedes. Bolsonaro também disse que espera que a economia possa ser retomada e defendeu a reabertura das atividades comerciais. "A gente apela aos governadores e prefeitos, com a responsabilidade que é pertinente de cada um, que comecem a abrir o mercado, abrir para funcionar", afirmou. Balanço mais recente do Ministério da Saúde registra um total de 1.228.114 de pessoas infectadas e quase 55 mil óbitos provocados pela Covid-19. (Vinny Publicidade com foto - reprodução/rede social).

sexta-feira, 5 de junho de 2020

Bolsonaro confirma mais duas parcelas do auxílio emergencial

Auxílio emergencial
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (04/06) que foi acertado o pagamento de mais duas parcelas do auxílio emergencial, mas com valor inferior aos atuais R$ 600. A informação foi dada pelo presidente durante sua live semanal, transmitida pelas redes sociais. "Vai ter, também acertado com o [ministro da Economia] Paulo Guedes, a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial. Vai ser menor do que os R$ 600, para ir partindo exatamete para um fim, porque cada vez que nós pagamos esse auxílio emergencial, dá quase R$ 40 bilhões. É mais do que os 13 meses do Bolsa Família. O Estado não aguenta. O Estado não, o contribuinte brasileiro não aguenta. Então, vai deixar de existir. A gente espera que o comércio volte a funcionar, os informais voltem a trabalhar, bem como outros também que perderam emprego", disse. O auxílio emergencial foi aprovado pelo Congresso Nacional em abril e prevê o pagamento de três parcelas de R$ 600 para trabalhadores informais, integrantes do Bolsa Família e pessoas de baixa renda. Mais de 59 milhões tiveram o benefício aprovado. O novo valor ainda não foi anunciado pelo governo. O presidente também antecipou um possível aumento no valor do benefício do Bolsa Família, pago a cerca de 14 milhões de famílias em situação de pobreza e pobreza extrema. O valor do eventual aumento ainda será anunciado, garantiu o presidente, sem especificar uma data. (Vinny Publicidade com foto - reprodução - rede social e informações são da Agência Brasil).

quinta-feira, 4 de junho de 2020

Governo anuncia ferramenta para quem teve auxílio emergencial negado

Auxílio emergencial negado
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni anunciou a criação de uma ferramenta de contestação para pessoas que tiveram o auxílio emergencial de R$ 600 negado. Lorenzoni afirmou que "para melhorar ainda mais o atendimento, nós estamos constituindo no sistema uma trilha de contestação que deverá estar já funcionando a pleno vapor a partir da próxima segunda-feira, através do telefone 121 do Ministério da Cidadania, ou através do site". O auxílio emergencial do Governo Federal é o benefício de R$ 600 mensais (R$ 1,2 mil para mães solteiras) pago a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados para amenizar os impactos do isolamento social adotado devido à pandemia do novo coronavírus. De acordo com o ministro, a contestação poderá ser feita por todos que tiveram o auxílio negado. Lorenzoni informou que, dos 120 milhões de CPFs avaliados, em torno de 33 ou 34 milhões são pessoas que não tinham direito. E há um total de 1,5 milhão de pessoas que tinham problemas de grande complexidade nos seus relatos. Lorezoni afirmou ainda que as contestações são necessárias para analisar cada caso. "O casal se separou, não oficializou, o marido fez o cadastro, a mãe tem as crianças, o marido levou o dinheiro mas não podia; ou alguém fraudou o documento de uma pessoa; ou ela tinha o auxílio, por exemplo, doença, que terminou em abril, então tem que ver no sistema se já baixou, para que a gente possa dar o auxílio emergencial. Todos aqueles que têm direito perante a lei terão o auxílio emergencial e a assistência social" disse o ministro. O ministro informou também que estão sendo concluídas as avaliações de todos os cadastros ou recadastramentos, do dia primeiro ao dia 26 de maio. A expectativa é que mais 5 milhões de pessoas sejam beneficiadas com a análise. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade).

sexta-feira, 15 de maio de 2020

2ª Parcela do Auxílio Emergencial começa ser paga na segunda-feira

Parcela do Auxílio Emergencial
A Caixa Econômica Federal começará a creditar a segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 a partir da próxima segunda-feira (18/05), informou na quinta-feira (14) o presidente do banco estatal, Pedro Guimarães, durante a live semanal do presidente Jair Bolsonaro. O calendário de pagamento será detalhado em coletiva de imprensa hoje (15), às 15 horas, no Palácio do Planalto. "Nós começamos na segunda-feira. Hoje, às 15h da tarde, eu e o ministro Onyx [Lorenzoni, da Cidadania] vamos dar todos os detalhes. Mas nós começamos na segunda e faremos toda a questão via mês de nascimento, exatamente para que nós tenhamos uma tranquilidade maior no pagamento. Amanhã a gente detalha", antecipou Guimarães. Ao todo, cerca de 50 milhões de pessoas estão inscritas no programa, criado para garantir uma renda básica emergencial durante três meses, para o enfrentamento dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. O benefício é pago para trabalhadores informais e pessoas de baixa renda, inscritos do cadastro social do governo e no Bolsa Família. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade e informações são da Agência Brasil).

quarta-feira, 6 de maio de 2020

Caixa abre mais cedo para pagamento do Auxílio Emergencial

Caixa abre mais cedo
Desde segunda-feira (04/05), todas as agências da Caixa funcionam com horário estendido, de 08h às 14h. O banco tem orientado a população a evitar chegar muito cedo o que gera longos períodos de espera e aglomerações. O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, reforçou que todas as pessoas que chegarem às agências durante o horário de funcionamento serão atendidas. “Não precisa chegar de madrugada. A maior movimentação é sempre de manhã, então, vamos procura também chegar um pouco mais tarde e ter a certeza e a tranquilidade de que, se chegar, será atendido”. No próximo sábado (9), mais de 2 mil agências em todo país vão abrir para atendimento do auxílio emergencial. Segundo o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, já houve redução das filas e da movimentação nas agências do banco em todo o país. Ele avaliou que um dos motivos de grande demanda nas agências é o saque nas poupanças digitais que já chegou a 5,1 milhões. “Estamos próximo de normalizar todo o pagamento de todas as pessoas com conta digital, ou seja, aquelas pessoas que não tinham contam em banco antes e que receberam pela Caixa pela primeira vez. São pessoas que conhecem pouco de como se faz um saque, é uma demanda muito grande de conversa, de explicação”, disse. Os beneficiários estão recebendo a primeira de três parcelas de R$ 600 do auxílio. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade).

sexta-feira, 1 de maio de 2020

PF prende duas pessoas por saque indevido de R$ 96 mil do auxílio emergencial

Saque do auxílio emergencial
A Polícia Federal realizou a prisão em flagrante de duas pessoas na madrugada de quinta-feira (30/04), após o saque indevido da quantia de mais R$ 96 mil, valor corresponde ao Auxílio Emergencial do Governo Federal pago por conta da pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19). Os indivíduos foram conduzidos à Superintendência Regional da Polícia Federal no Maranhão por policiais militares, quando foram surpreendidos na posse de 108 cartões do Bolsa Família, em nome de diversas pessoas e vários extratos bancários, que confirmaram os saques na Agência da Caixa Econômica Federal, localizada na Praça João Lisboa, no Centro de São Luís. Os indivíduos foram indiciados pelo crime de estelionato previsto no art. 171, § 3º, do Código Penal Brasileiro. (Vinny Publicidade com foto - divulgação - PF).

quinta-feira, 16 de abril de 2020

Caixa começa a pagar nesta quinta Auxílio Emergencial para beneficiários do Bolsa Família

Auxílio Emergencial
A Caixa inicia, nesta quinta-feira (16/04), o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial no valor de 600 reais para as pessoas inscritas no Bolsa Família. Neste primeiro lote de pagamento, estão contemplados os beneficiários do programa cujo último dígito do Número de Identificação Social (NIS) é igual a 1. A estimativa que o pagamento seja feito para 1.360.024 de pessoas. Na sexta-feira, 17, é a vez dos 1.359.786 beneficiários do Bolsa Família cujo último dígito do NIS é igual a 2 receberem a o auxílio emergencial. O calendário seguirá a ordem de pagamento do Bolsa Família. O pagamento do auxílio aos inscritos no Bolsa Família será feito automaticamente, ou seja, os beneficiários não precisaram se cadastrar no programa. Neste caso, só recebem o auxílio se ele for mais vantajoso do que o valor recebido pelo Bolsa Família. Veja o calendário de pagamento da primeira parcela: Data de pagamento Beneficiários do Bolsa Família 16 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 1 17 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 2 20 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 3 22 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 4 23 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 5 24 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 6 27 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 7 28 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 8 29 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 9 30 de abril de 2020 pagamento para final do número de identificação social 0

terça-feira, 14 de abril de 2020

Saque em dinheiro do auxílio emergencial começa dia 27

Saque do auxílio emergencial
Benefício de R$ 600 pagos a trabalhadores de baixa renda afetados pela pandemia de coronavírus, o auxílio emergencial começará a ser sacado em dinheiro no próximo dia 27/04. A Caixa Econômica Federal, responsável pelos pagamentos, anunciou o novo calendário na noite dessa segunda-feira (13). Os saques ocorrerão conforme o mês de nascimento do beneficiário. As retiradas ocorrerão no dia 27 para os nascidos em janeiro e fevereiro, no dia 28 para os nascidos em março e abril, 29 para os nascidos em maio e junho, 30 para os nascidos em julho e agosto. Em maio, será a vez de os nascidos em setembro e outubro sacarem o benefício no dia 4; e os nascidos em novembro e dezembro, no dia 5. O dinheiro poderá ser retirado sem a necessidade de cartão em casas lotéricas, caso elas estejam abertas, e em caixas eletrônicos. A Caixa ressalta que não é necessário retirar o dinheiro porque o dinheiro depositado na poupança digital pode ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, para pagamento de boletos e contas domésticas e para transferências ilimitadas para contas da Caixa, permitindo até transferências mensais gratuitas para outros bancos nos próximos 90 dias. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade e informações da Agência Brasil).

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Quem teve CPF negado em app do auxílio emergencial pode regularizar no site da Receita

CPF negado
O Governo Federal disponibilizou auxílio emergencial de R$ 600,00 como medida de redução dos impactos econômicos causados pela pandemia da Covid-19, e um dos requisitos para o recebimento do benefício, estipulado pela legislação é a sua solicitação por meio de aplicativo e a regularidade no Cadastro de Pessoa Física (CPF) A Receita Federal informa que a regularização do CPF para ter acesso ao programa de auxílio pode ser feita no site do órgão a qualquer hora do dia. (Veja a situação do seu CPF aqui) O esclarecimento foi feito após cidadãos terem relatado dificuldades para inserir o número do CPF no aplicativo Caixa - Auxílio Emergencial. Segundo a Receita, o aplicativo tem recebido um grande número de acessos, fato que pode estar dificultando o cadastro dos beneficiários. O órgão orienta que as pessoas continuem tentando realizar o cadastro ao longo do dia caso não seja possível realizá-lo na primeira tentativa. Caso o problema persista, o cidadão deve verificar no site da Receita se seu CPF está em situação irregular. Caso seja encontrada alguma pendência, o problema poderá ser resolvido por meio da página de serviços do órgão, preenchendo o formulário eletrônico "Alteração de Dados Cadastrais no CPF". A Receita alerta ainda que, se o CPF estiver em situação regular, mas o usuário não conseguir realizar o cadastro no aplicativo, o problema não estará relacionado ao órgão. A estimativa da Caixa é de que 20 milhões de trabalhadores informais não inscritos em programas sociais poderão baixar o aplicativo que permitirá o cadastramento para recebimento da renda básica emergencial. O auxílio é de R$ 600 ou de R$ 1,2 mil para mães solteiras.
Regularizar no site da Receita
Como regularização o CPF Para regularizar o CPF o cidadão – regra geral – não precisa comparecer à uma unidade de atendimento presencial da Receita Federal. O serviço de regularização do CPF está disponível no site da Receita Federal. Esse serviço é endereçado aos contribuintes com CPF e em situação cadastral suspensa e que não esteve obrigado a declarar imposto de renda nos últimos cinco anos. Durante o período da emergência de saúde pública provocada pelo coronavírus, caso a tentativa de regularização do CPF não seja concluída no site da Receita, o contribuinte deverá encaminhar o protocolo apresentado ao final do procedimento no site da Receita Federal, para o e-mail atendimentorfb.05@rfb.gov.br - Os pedidos encaminhados para esse e-mail serão processados em dias úteis, das 8h às 17h. No e-mail solicitando a conclusão da regularização do CPF, o contribuinte interessado deve informar: 1. Nome completo; 2. Número do CPF; 3. Endereço; 4. Telefone; 5. Descrição resumida do pedido; 6. A seguinte documentação digitalizada (enviar em formato PDF, por exemplo): a. Cópia da identidade – pode ser a CNH ou outro documento de identificação oficial. No caso de maior de 16 anos, se o RG estiver desatualizado, anexar também a Certidão de Casamento ou de Nascimento. Quando se tratar de menor de 16 anos, deve ser apresentado o RG ou a Certidão de Nascimento do menor e o RG do responsável (pai, mãe ou tutor ou guardião judicial). Na hipótese de o menor de idade ser representado por tutor ou guardião, anexar também o respectivo termo de tutela/guarda; b. Título de eleitor, se for obrigado ao alistamento eleitoral; c. Comprovante de endereço; d. Protocolo de Atendimento não conclusivo gerado no site da RFB ou, se for o caso, o protocolo de atendimento fornecido pela entidade conveniada (Banco do Brasil, Correios e Caixa Econômica); e. Foto ("selfie") do interessado (ou do responsável) segurando o documento de identidade, em que apareça a foto e o documento. O interessado receberá, via e-mail, a resposta do pedido. Se aprovado, terá a confirmação da alteração solicitada (o que pode também ser verificado em consulta ao CPF no site da Receita Federal). Atendimento A Receita Federal está com algumas unidades de atendimento temporariamente suspensas, por conta da emergência de saúde pública do coronavírus, é o caso, por exemplo, do Centro de Atendimento ao Contribuinte (CAC) da Delegacia da Receita Federal do Brasil em Feira de Santana (BA). Todos servidores do CAC da Receita Federal em Feira de Santana estão trabalhando junto às equipes que atendem aos serviços virtuais solicitados pelos contribuinte por meio do site da Receita Federal, como é o caso do serviço de e-mail, ChatRFB, FaleConosco, dentre outros. (Vinny Publicidade com informações da Receita Federal e da Agência Brasil).

Postagens mais visitadas

VINNY PUBLICIDADE © 2013 - 2020. Todos os direitos reservados.
Criado por: Vinícius Silva/Vinny Publicidade.
Tecnologia do Blogger.
Contato: 77 991100514.
imagem-logo