Anúncio Top


Criança é desenterrada viva após suposta profecia de pastor em Itaetê

Criança é desenterrada viva após suposta profecia de pastor em Itaetê

Uma criança de 1 ano e 10 meses, da localidade de Colônia, em Itaetê, na Chapada Diamantina - BA, deu entrada no Hospital Municipal por volta das 2h da manhã de quinta-feira (25), e, após todas as providências tomadas por parte da equipe médica, o óbito foi constatado.
Após ser liberada os familiares fizeram os procedimentos fúnebres e sepultaram a criança, mas, segundo as informações de populares, um pastor com o nome ainda não divulgado, teria ligado e pedido à família para que desenterrasse, que a criança estava viva. 
Ao desenterrar a menina uma enfermeira verificou os sinais vitais, e não deu nada. Só que o corpo estava quente e não tinha sinais. Ela foi levada para a casa dos avós e fizeram uma roda de oração e a menina mexeu o olho e apertou a mão de alguém”, relata uma mulher, em um áudio que está sendo compartilhado na região. Em vídeo compartilhado nas redes sociais é possível ver o desespero da família com o pequeno caixão nos braços correndo em busca de socorro.
Uma moradora relatou ao Jornal da Chapada: “Conversei com minha prima agora. Tiraram a criança do caixão, a criança está deitada no sofá, a criança está apertando a mão das pessoas, as pessoas seguraram na mão da criança ela aperta, o coraçãozinho da criança está batendo, as vezes para e as vezes volta e a situação é uma coisa que nunca aconteceu antes. Está todo mundo confuso, ninguém sabe o que está acontecendo, essas informações são de agora, acabei de conversar com minha prima, ela está lá”. O pai da criança falou com o Jornal da Chapada e confirmou os relatos.
Outra moradora da região relatou também ao Jornal da Chapada, que a partir de informações da tia da menina, a criança foi levada no final da tarde desta quinta para o hospital de Mucugê. A família afirmou que apesar da criança está desacordada, o coração segue batendo. A reportagem tentou contato com a responsável da pasta da Saúde do município e não obteve sucesso. O secretário de Saúde de Mucugê, Wadson Benevides, também foi procurado, mas ele não tinha dados sobre o caso. “Infelizmente não tenho informações concretas”. A família e a população de ‘Colônia’ seguem em busca de respostas sobre o caso. (Vinny Publicidade com foto e vídeo - reprodução/redes sociais).

Deixe seu comentário

2 Comentários