Anúncio Top


test banner

Ford encerra produção de veículos no Brasil e fechará três fábricas

Ford encerra produção de veículos no Brasil e fechará três fábricas
A montadora Ford anunciou, nesta segunda-feira (11/01), que vai encerrar a produção de veículos no Brasil. As três fábricas, em Camaçari (BA) e em Taubaté (SP) da marca Ford, e em Horizonte (CE), da Troller, serão fechadas ao longo de 2021. A justificativa da empresa é a reestruturação na América do Sul, “à medida que a pandemia de covid-19 amplia a persistente capacidade ociosa da indústria e a redução das vendas, resultando em anos de perdas significativas”. A companhia manterá o Centro de Desenvolvimento de Produtos, na Bahia, o Campo de Provas, em Tatuí (SP), e a sede regional, em São Paulo.
Os consumidores brasileiros serão atendidos por unidades produtivas da Argentina, Uruguai e outros países, informou a companhia. “A Ford atenderá a região com seu portfólio global de produtos e mantém assistência total ao consumidor, com operações de vendas, serviços, peças de reposição e garantia para seus clientes no Brasil e na América do Sul.”
Sobre os funcionários, a empresa disse que irá trabalhar imediatamente em estreita colaboração com os sindicatos e outros parceiros no desenvolvimento de um plano justo e equilibrado para minimizar os impactos do encerramento da produção. “Trabalharemos intensamente com os sindicatos, nossos funcionários e outros parceiros para desenvolver medidas que ajudem a enfrentar o difícil impacto desse anúncio”, disse Lyle Watters, presidente da Ford América do Sul e Grupo de Mercados Internacionais.
Impacto A produção será encerrada imediatamente em Camaçari e Taubaté, mantendo-se apenas a fabricação de peças por alguns meses para garantir disponibilidade dos estoques de pós-venda. A fábrica da Troller em Horizonte continuará operando até o quarto trimestre de 2021. Como resultado, a Ford encerrará as vendas dos modelos EcoSport, Ka e T4 assim que terminarem os estoques. As operações de manufatura na Argentina e no Uruguai e as organizações de vendas em outros mercados da América do Sul não serão impactadas. Em decorrência desse anúncio, a Ford prevê um impacto de aproximadamente US$ 4,1 bilhões em despesas não recorrentes, incluindo cerca de US$ 2,5 bilhões em 2020 e US$ 1,6 bilhão em 2021. Aproximadamente US$ 1,6 bilhão será relacionado ao impacto contábil atribuído à baixa de créditos fiscais, depreciação acelerada e amortização de ativos fixos. Os valores remanescentes de aproximadamente US$ 2,5 bilhões impactarão diretamente o caixa e estão, em sua maioria, relacionados a compensações, rescisões, acordos e outros pagamentos. (Vinny Publicidade com foto - divulgação e informações são do Correio Braziliense).

Deixe seu comentário

0 Comentários

Os comentários não representam a opinião do blog e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação.