Cabeçalho

Destaque

quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Parque Nacional da Chapada Diamantina foi criado em 1985 e tem 152 mil hectares

1985 foi o ano do seu nascimento, com o intuito de preservar os ecossistemas da Serra do Sincorá e conservar suas nascentes, com destaque para o principal rio baiano, o Paraguaçu. Esta unidade de conservação guarda um banco genético importantíssimo para a pesquisa científica no âmbito da biodiversidade. A cada ano, diversas novas espécies de plantas endêmicas e animais são descobertas na região. Administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), uma autarquia ligada ao Ministério do Meio Ambiente, a sua área representa apenas uma pequena parte de toda a Chapada Diamantina, região que engloba dezenas de municípios. Com sede na cidade de Palmeiras, o Parque abrange seis municípios (Andaraí, Lençóis, Mucugê, Palmeiras, Ibicoara e Itaetê), contribuindo para a preservação de lugares de relevância histórica e cultural.
Visitação
O controle de visitação ainda está em desenvolvimento, sendo realizado em alguns locais, como a Cachoeira da Fumaça, em geral durante feriados prolongados. É possível conhecer os principais atrativos do Parque Nacional da Chapada Diamantina a partir de localidades como Lençóis, Mucugê, Andaraí e do Vale do Capão. O acesso se dá, na maioria das vezes, por meio de caminhada. Vale lembrar que o PNCD não concentra todas as belezas da região. Muitos lugares famosos estão localizados ao seu redor, como os Poços Azul e Encantado, o famoso Morro do Pai Inácio e diversas grutas, a exemplo da Lapa Doce.
Você Sabia?
O PNCD é uma área de extrema importância para a conservação da avifauna regional. Além de abrigar espécies residentes, é um ponto fundamental para muitas espécies migratórias. Toda a área do PNCD é drenada por rios pertencentes à Bacia do Rio Paraguaçu. Quase todos nascem dentro da Unidade de Conservação, o que garante a manutenção da sua pureza.
Consciência ambiental
A conscientização da população faz parte das frentes de trabalho do Instituto e é realizada em parceria com os movimentos ambientalistas, como o GAP (Grupo Ambientalista de Palmeiras) e o GAL (Grupo Ambientalista de Lençóis), além do apoio dado pelas diversas brigadas voluntárias e pelas ACVs (Associações de Condutores de Visitantes) espalhadas por diversos municípios da região.
Ao combate!
Um dos problemas ambientais que mais aflige a Chapada é o fogo criminoso. Todos os anos, a região sofre com as queimadas, que devastam o Parque e outras áreas de conservação. Os incêndios afetam tanto a biodiversidade como o fluxo de água. Em 2015, mais de 50 mil hectares e 30 nascentes de rios em áreas dentro e fora do Parque Nacional foram atingidas, e o combate se estendeu por quase 60 dias. Uma ação conjunta de brigadistas voluntários e do ICMBio, além de bombeiros do Estado, foi indispensável para conter o avanço das chamas, porém o que de fato pôs fim ao pesadelo do fogo foram as chuvas.
Segundo o ICMBio, o fogo totalmente natural é muito difícil de ocorrer. Infelizmente o ser humano é o principal responsável pela devastação. “Recomenda-se que os visitantes sejam acompanhados por guias habilitados e que usem apenas fogareiros portáteis para o preparo de alimentos. E que, em hipótese alguma, façam fogueira, coloquem fogo em papéis ou no mato seco. É fácil perder o controle da situação com os fortes ventos e o tempo seco”, explica Cezar Neubert, analista ambiental do Instituto.
Denuncie!
Faça a sua parte e contribua para a preservação deste santuário ecológico! Lembre-se de que colocar fogo no Parque Nacional é crime e, além de multa, pode resultar em processo civil e criminal. Para denúncias, ligue (75) 3332-2310/2418 ou envie e-mail para parnadiamantina@yahoo.com.br .
Para mais informações:
Trabalho coletivo:
Cuidar deste imenso paraíso é tarefa de todos nós. Por isso, qualquer pessoa que testemunhar algum incêndio ou irregularidade no PNCD ou em seus arredores deve denunciar. Anote os telefones:
Instituto Chico Mendes (24h): (75) 3332-2310 e 3332-2418 / CIPPA (Companhia Independente de Proteção da Polícia Ambiental) (24h): (75) 3334-1493 / BRAL (Brigada de Resgate Ambiental de Lençóis) (24h): (75) 9802-7166 / Bombeiros (24h):193 / Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos: 08000 711400 / Ibama: 0800 61 8080 e Defesa Civil (24h):199. (Foto: Vinícius Silva/Vinny Publicidade e informações do Guia da Chapada Diamantina).

Postagens mais visitadas

VINNY PUBLICIDADE © 2013 - 2019. Todos os direitos reservados.
Criado por: Vinícius Silva/Vinny Publicidade.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo